Campanha ‘Salve Krahô” ganha novos apoiadores e segue recebendo doações


O avanço do Coronavírus no Brasil tem sido acompanhado com preocupação por comunidades indígenas, entidades e parceiros que conhecem a realidade dessas populações e o perigo que representa a disseminação de um vírus como este nas aldeias. Hoje, no Brasil, há mais de 20 iniciativas organizadas em diversos estados voltadas a auxiliar etnias diversas. Entre elas, a Salve Krahô, que busca doações que irão beneficiar mais de 3 mil pessoas, divididas entre 40 aldeias da Reserva Indígena Krahô, localizada no Estado do Tocantins.


Tekoá Brasil, empresa de turismo sustentável com atuação em localidades como a Chapada dos Veadeiros (GO) e Aldeia Manoel Alves, em Itacajá (TO), integra o grupo que deu início à campanha solidária de apoio ao povo Krahô, ao lado de nomes como a atriz Letícia Sabatella, que há cerca de 10 anos dirigiu, ao lado de Gringo Cardia, o documentário  “Hotxuá“.


“Precisamos de políticas públicas em ações de emergência robustas, mas não podemos depender somente do Estado. Nesse contexto, buscamos fazer nossa parte e canalizar esforços para captar auxílio financeiro e apoiá-los”, conclamou a atriz em suas redes sociais, onde tem divulgado a campanha Salve Krahô.


A iniciativa partiu da Associação Hotxwa Cia Hiken, com apoio das lideranças indígenas, e visa angariar fundos para a aquisição de alimentos, combustível e remédios, bem como garantir o transporte de doentes aos centros de referência, se necessário. A conta bancária da entidade está disponível para as doações, sendo amplamente divulgada nas redes sociais pelos apoiadores.


Outra ação desencadeada pelos Krahô, com apoio da Fundação Nacional do Índio (Funai) é a proibição da entrada de não indígenas na reserva, com a montagem de guarita vigiada 24h para controlar o movimento, limitado ao transporte de alimentos, remédios, equipamentos de saúde.


A necessidade de ampla divulgação interna sobre os perigos do novo Coronavírus também é uma preocupação das lideranças indígenas. Neste sentido, o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Tocantins preparou ‘card’ para redes sociais pontuando, na língua materna, os principais sintomas e formas de prevenção. E está prevista para a próxima terça, 14 de abril, reunião na guarita de controle da reserva, quando os indígenas participantes receberão mais informações sobre o vírus e os efeitos da doença.


Primeiros resultados


Através de sua rede de relacionamentos, a Tekoá Brasil tem conquistado a solidariedade de vários colaboradores, que estão confirmando seus depósitos na conta da Associação Hotxwa Cia Hiken. “Agradecemos a solidariedade dos doadores e pedimos a colaboração daqueles que reconhecem a importância desse povo que é reconhecido mundialmente pelo trabalho de preservação do cerrado e das sementes tradicionais”, reitera o diretor da empresa, Marcos Luz, ressaltando que as lideranças indígenas detém total controle sobre a distribuição dos produtos adquiridos por meio da arrecadação.



0 visualização

Registrada:

CNPJ 14.703.348/0001-50

Newsletter

Inscreva-se para receber as novidades.

  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube
  • Instagram

Copyright 2020 Tekoá, todos direitos reservados